295 mil pessoas devem ser vacinadas contra a febre amarela na cidade

vacina_cortada (600 x 467)Foi antecipada para a próxima quinta-feira (25), a campanha de vacinação contra a febre amarela em Guarujá. Com as alterações, a ação prossegue agora até o dia 17 de fevereiro. A expectativa da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde é de imunizar um total de 295.037 pessoas, do público estimado. A campanha contará ainda com os dias 3 e 17 de fevereiro, como dias D de mobilização. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (19), durante reunião dos municípios junto à Diretoria Regional de Saúde, em Santos. A vacinação será desenvolvida em toda a Baixada Santista, Grande São Paulo e também no Vale do Paraíba. Para o atendimento à população, Guarujá vai disponibilizar um total de 20 postos, entre Unidades de Saúde da Família (Usafas) e Básicas de Saúde (UBSs), que funcionarão das 8 às 17 horas. Nos dias de mobilização serão os mesmos locais e horários, que atenderão em regime especial. Poderão receber a dose padrão crianças de 9 meses até menores de 2 anos; pessoas que viajarão para países com exigência da vacina (mediante comprovação, sendo necessário receber a vacina 10 dias antes da data da viagem). Os demais receberão a dose fracionada. No caso dos idosos, estes não precisarão de encaminhamento médico. Segundo a enfermeira da Diretoria de Vigilância em Saúde da Prefeitura, Ana Terezinha Lopes Plaça, não faltará vacina. “Não é necessário alarmismo! A população pode ficar tranquila, que vamos atender toda demanda durante a campanha, nos postos disponíveis. No início da próxima semana, já devemos receber parte das doses e demais insumos, o que ocorrerá em etapas”, garantiu. É importante ressaltar que a campanha em Guarujá acontecerá de maneira preventiva. Afinal, a Cidade assim como toda a Região da Baixada Santista, não é área endêmica, e por isso, não há registro de casos da doença. Na semana que vem, toda a equipe da rede municipal de saúde, que vai atuar na campanha de vacinação participará de treinamento. São eles médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares, agentes comunitários e de controle de endemias. Sobre a dose – Será fracionada (0,1ml), conforme diretriz do Ministério da Saúde. Estudo recente realizado pelos laboratórios Bio-Manguinhos/Fiocruz aponta a presença de anticorpos contra a febre amarela, após 8 anos, na dose fracionada, semelhante ao observado com a dose padrão neste mesmo período. Estudos em andamento continuam a avaliar a proteção posterior a esse período. Dessa forma os resultados dão suporte ao uso de doses fracionadas da vacina. Quem já tomou uma dose da vacina, não precisará se vacinar novamente. A vacina aplicada na rotina (dose padrão -0,5ml) tem validade para a vida toda, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Restrições - A vacina é contraindicada para crianças menores de 9 meses; gestantes; mulheres amamentando crianças de até 6 meses; pacientes em tratamento de quimioterapia, radioterapia ou com corticoides, em doses elevadas. Em caso de dúvida consultar um médico e solicitar a autorização. Também deverão consultar o médico da necessidade da vacina, os portadores do vírus HIV, pacientes com tratamento de neoplasia concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e doença falciforme. Febre Amarela - Doença infecciosa transmitida por meio da picada de mosquito infectado, podendo afetar humanos e animais, como os macacos. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença. Os principais sintomas são: febre, calafrios, dor de cabeça, dores no corpo, fadiga, náuseas e vômitos. A manifestação clínica inclui insuficiência hepática e renal, podendo evoluir para óbito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *