Ainda tem muito a ser feito, mas há sinais de esperança

*Dr. Welinton Andrade Silva

Se política é feita por sinais, a solenidade que reuniu o prefeito Válter Suman, do PSB, e o presidente da Câmara Edilson Dias, do PT, nas comemorações da cidade, foi uma demonstração de união e maturidade políticas para a retirada do atoleiro que Câmara e PMG receberam a cidade da gestão passada.
Legalmente, a verba devolvida para a Prefeitura na solenidade poderia ser utilizada pelo prefeito no que desejasse, por ato administrativo discricionário. Entretanto, em comum acordo, Suman e Edilson irão destinar para a área da Saúde. Uma das principais preocupações da atual gestão.
Em nosso programa de TV, o presidente Edilson informou que o valor total a ser devolvido para a Prefeitura será, até o mês de outubro, de R$ 4 milhões. O montante, nas palavras do presidente, é resultado de economias realizadas na gestão dele à frente da Câmara, com o apoio dos vereadores.
Renegociação de contratos, cortes em horas extras, além de cortes em viagens e despesas de representação da Câmara foram os principais itens que resultaram na economia.
Após um início tumultuado entre Prefeitura e Câmara, aos poucos o clima quente foi esfriando e deu lugar ao bom senso entre os dois poderes. Com isso, ganhou a cidade.
Outro tema também importante nesse quadro de resgate da cidade é a participação ativa do Fundo Social de Solidariedade.
A primeira-dama Edna Suman, presidente do Fundo Social de Solidariedade, nesses primeiros seis meses, também tem demonstrado a que veio.
O FSS, que na gestão passada ficou por oito anos em segundo plano, virou protagonista no projeto de uma cidade solidária e melhor também para as famílias carentes.
Edna se dedicou em tempo integral à causa da solidariedade e os frutos não demoraram a surgir.
Hoje, o FSS conta com produtos alimentícios, cadeiras de rodas, cursos para capacitação de mão de obra (geração de renda)…
Nesses primeiros seis meses, entretanto, a primeira-dama foi notada pelo trabalho para o retorno do espírito de solidariedade e pela coragem de, em plena crise, ter realizado com êxito o Jantar de Gala da Cidade, que terá renda dos convites revertida para auxiliar famílias carentes da cidade.
Por oito anos criticamos a gestão anterior pela arrogância, prepotência e incompetência (e falta de diálogo) que fez pairar sobre a cidade uma nuvem negra. Nada dava certo, nada acontecia.
Agora, como os seis primeiros meses da gestão Suman foram de trabalho, a cobrança do governo será ainda maior por parte da população, antes desacreditada e, hoje, com esperança de dias melhores para a cidade.

 

*O advogado Welinton Andrade Silva é jornalista, formado em direito,
administração de empresas, Rádio e TV e agrimensura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>