Alimentos que os cães podem ou não comer na ceia de Natal

Natal chegando e todos já começamos a pensar nos preparativos da tão esperada ceia e, algumas vezes, as pessoas acabam oferecendo algum pedacinho de comida aos animais, porém, é muito importante ter atenção e cuidado, pois cachorros não podem comer as mesmas comidas e ingredientes que nós. Alguns destes alimentos podem, inclusive, intoxicá-los! Alimentos permitidos Chester ou peru: é um alimento permitido e que faz bem aos cães, mas é importante oferecer pequenas porções e somente a carne branca. Bacalhau: peixes são nutritivos e bem-vindos, mas só podemos oferecer o bacalhau fresco ou congelado, pois o seco possui uma quantidade muito elevada de sal; Tender ou presunto: desde que seja oferecido sem gordura e tempero e em quantidades mínimas. Atenção com o presunto industrializado, pois contém uma grande quantia de conservantes e sal. Arroz: está liberado, tanto o branco quanto o integral, desde que seja sem tempero e oferecido em pequenas porções. Alimentos proibidos Salpicão: por ser uma mistura muito densa para o estômago canino, não ofereça ao seu amiguinho de quatro patas, além disso, contém maionese e uva passa, que são alimentos proibidos para eles; Farofa: é rica em sal e gordura oxidada, por isso deve ser mantida bem distante do seu cachorro; Molhos: são muito fortes para o estômago delicado dos cachorros, o que pode causar pancreatite; Rabanada: frituras são proibidas para cachorros, pois possuem gorduras oxidadas, prejudiciais a saúde e além disso, contém muito açúcar; Panetone: a quantidade de açúcar nas frutas cristalizadas e na massa doce o tornam um alimento proibido. Nozes: evite todas elas e cuidado especial com a macadâmia, ela é tóxica para os cães e alguns cachorros apresentam alergias a este tipo de alimento; Uva: apesar de muitos oferecerem uva aos seus cães, elas foram recentemente associadas à falência nos rins; Bebidas alcoólicas: Os animais são muito mais sensíveis ao álcool do que os humanos e até mesmo um pequena quantidade pode causar intoxicações significantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *