Após indicação do secretariado haverá a primeira avaliação do futuro governo Suman

A expectativa do fim do governo Antonieta de Brito, do PMDB, já criou um ambiente melhor para a cidade. A esperança, mesmo tímida, voltou.
O estrago que a atual administração fez na cidade e nas pessoas foi devastador. Uma criança de dez anos de idade na época em que a prefeita assumiu, tem hoje dezoito anos. Já é um adulto, eleitor, e cresceu assistindo a um governo arrogante, prepotente e incompetente. Para ele todos os prefeitos são iguais a Antonieta. Daí provém a alta rejeição dela entre os jovens.
Vencedor da eleição, o médico Válter Suman e sua equipe devem aproveitar e surfar e insuflar o ânimo e a esperança. Para isso, não podem errar, precisam deixar claro a situação real das contas da PMG para a população, o que tem sido feito até a presente data, via publicação das atas da transição.
O que o futuro governo não pode fazer é errar nas articulações políticas da formação do novo governo. A população está atenta. Por enquanto, poucos serão os críticos a apontar o dedo para o prefeito eleito. Está com crédito.
A população condenou a prefeita Antonieta pelas nomeações de “gafanhotos” (gente que vem de fora ocupando altos cargos com altos salários, tomando o lugar dos nativos ou moradores e levando o dinheiro para suas cidades de origem). A exceção se dá aqui só se o nomeado de outra região possuir expertise profissional com reconhecimento estadual ou nacional na área de atuação.
Como o prefeito Suman ganhou a eleição com amigos voluntários fieis, não irá trair essa gente. Precisará oferecer oportunidade para eles dentro das aptidões e limites de cada um.
Os possíveis erros da transição e da formação de governo de hoje serão cobrados a partir do início de abril, quando completará cem dias a administração Suman. É o limite de trégua que a classe política oferece aos eleitos para iniciarem seus trabalhos e demonstrarem a que vieram.
Essa é a data, e o Dr. Válter sabe que acabará a lua de mel, a imunidade do prefeito eleito às críticas e a paciência do cidadão.
É pouco tempo para uma cidade arrasada que o médico receberá, mas a regra do jogo é essa, ainda mais quando lembramos que a vitória de Suman foi apertada. Portanto, já iniciará seu governo com uma massa crítica muito grande (eleitores de Haifa, votos brancos, nulos e abstinências) que, em princípio, oferecerá o prazo de cem dias. Alguns, nem isso irão esperar.
A população é como uma massa e dessa forma é instável: ama e odeia quase que simultaneamente. Se não souber o ponto certo, o político corre rapidamente para o descrédito e começa a oposição dos que ficaram de fora.
Não existe uma fórmula de “como não errar agora para sofrer menos críticas depois”. Existe bom senso. Política é abstrata, volátil varia sua forma com intensidade semelhante ao formato das nuvens do céu.
O primeiro ano de governo Suman será um dos mais difíceis que um prefeito já enfrentou. Desnecessário lembrar que essa dificuldade aumentada ocorre em decorrência do exercício atual de um governo incompetente e rejeitado.
Pelo menos por enquanto, o prefeito eleito está bem. Tem errado pouco. Aguardemos a divulgação oficial dos nomes dos futuros secretários para, ai sim, o jogo começar. Boa sorte prefeito. Boa sorte Guarujá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>