Câmara Municipal deve economizar R$ 6 milhões neste ano

Câmara_corte (600 x 493)A Câmara Municipal de Guarujá estima economizar um total de R$ 6 milhões de seu orçamento, até o final deste ano de 2018. Os recursos poupados, segundo o presidente Edilson Dias (PT), devem representar cerca de 30% da verba de custeio e investimento do legislativo, calculada em R$ 18 milhões. O restante da receita, que representa cerca de R$ 24 milhões/ano, é voltada exclusivamente à folha de pagamento dos servidores da Casa de Leis. Ao todo, são repassados anualmente cerca de R$ 42 milhões ao parlamento municipal. Em 2017, com orçamento bastante semelhante, a atual gestão conseguiu poupar R$ 4 milhões, que posteriormente foram direcionados à Saúde e à Assistência Social. Quanto aos recursos que serão economizados este ano, a expectativa é que também possam ser aplicados em obras. “Se somarmos os dois anos da nossa gestão, serão R$ 10 milhões economizados, que servirão para custear ações em favor da população”, resume Edilson Dias. Todo esse montante, ainda segundo ele, resulta de medidas de contenção de despesas, adotadas ainda em 2017. “Renegociamos contratos; acabamos com as verbas de representação; limitamos o uso dos carros oficiais; cortamos gratificações; iniciamos um controle rigoroso de horas extras, assim como de uso de materiais e demais recursos colocados à disposição dos gabinetes, entre outras ações que tornaram nossa máquina administrativa mais eficiente”, destaca o presidente do legislativo. Abaixo seguem alguns exemplos de contratos que tiveram os custos reduzidos: -Água Mineral: de 60 mil gastos até 2016, valor foi reduzido para R$ 10,5 mil (-82%) a partir de 2017; -Telefonia Fixa: de 463,3 mil gastos até 2016, valor foi reduzido para R$ 124 mil (-73,3%) a partir de 2017; -Correios: de R$ 173 mil gastos até 2016, valor foi reduzido para R$ 70,3 mil (-59%) a partir de 2017; -Locação e Manutenção de Computadores: de R$ 677,9 mil gastos até 2016, valor foi reduzido para R$ 475,2 mil (-29,9%) a partir de 2017; -Locação e Manutenção de Impressoras: de R$ 2,449 milhões, valor foi reduzido para R$ 1,440 milhão (-41,2%) a partir de 2017; -Digitalização, Arquivo e Software de Documentos: de R$ 758,4 mil, valor foi reduzido para 568,8 mil (-25%) a partir de 2017; -Telefonia Móvel: de R$ 169,7 mil gastos até 2016, valor foi reduzido para R$ 120 mil (-30%) a partir de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *