Com verba federal, Guarujá quer ampliar leitos de internação e de UTI

HSA (600 x 439)Duas semanas após o Ministério da Saúde anunciar que repassará R$ 120 milhões para custeio de procedimentos de média e alta complexidades na Baixada Santista, as prefeituras da região pretendem abrir com essa verba 349 leitos hospitalares de clínica médica, 55 de unidade de terapia intensiva (UTI) e seis de semintensiva. Apesar da gravidade da situação da saúde pública regional, não há previsão de quando isso sairá do papel para a realidade. Os números foram revelados nesta quinta-feira (27) pelo presidente do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano da Baixada Santista (Condesb), o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB). Em reunião realizada em Bertioga, ele falou sobre os próximos passos para que a verba possa ser acessada pelas prefeituras. Agora, os projetos de ampliação serão analisados pela Comissão Intergestora Regional (CIR), que deve homologar tecnicamente o que foi decidido pelos prefeitos e secretários de Saúde. Na sequência, é necessário levar a documentação para o Conselho Estadual de Saúde publicar no Diário Oficial do Estado e encaminhar para análise do Ministério de Saúde. “Com esses recursos, os novos leitos serão capazes de receber, por ano, 35 mil novas internações de clínica médica e 1.500 de UTI. Vai ser uma melhoria substancial no sistema regional”, acredita Mourão. O total será dividido em parcelas mensais de R$ 10 milhões, rateadas entre os municípios da região, de acordo com a estrutura disponível em cada um deles. A vinda dos recursos foi possível após mobilização no Condesb e dos deputados federais e estaduais da Baixada Santista. Guarujá prevê criar 50 leitos de internação e 10 de UTI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *