Dicas para amenizar efeitos dos fogos de artifício nos pets

A alteração no comportamento dos animais durante a queima de fogos na passagem do ano é muito comum porque cães e gatos possuem a audição aguçada e sensível. Todos, sem exceção, sofrem de agitação, inquietação, choros e tremores. Casos mais extremos de convulsões também podem acontecer. Para amenizar o sofrimento dos bichinhos alguns cuidados são necessários. Evite deixar seu cão ou gato sozinho. Em casas, eles tendem a fugir para buscar seus donos. Em apartamentos, há o risco de queda de janelas e varandas também em tentativas de fuga do animal. Animais que ficam em quintais devem, se possível, ser levados para dentro de casa e mantidos sem correntes ou coleiras. Eles podem se ferir no momento de medo. Escolha um cômodo que possa ficar fechado, isolado na casa e com pouca interferência do barulho de ambientes externos. Deixe que o animal procure um local da casa em que se sinta protegido. Para quem tem gatos, uma boa dica é deixar armários com as portas abertas para que eles encontrem espaços tranquilos onde se esconder. Cães também costumam ficar embaixo de camas. Deixe-os escondidos e não tente tirá-los do local escolhido. Evite passar a sua tensão para o animal. Há donos que os colocam no colo e ficam nervosos com a possibilidade do estresse do cão e do gato. Isso só intensifica o medo do animal. Evite dar medicações e calmantes sem a orientação de um veterinário.

Dra. Juliana Martins Ferreira é médica veterinária (CRMV 29.816) e atende na Clínica Happy Pet, Rua Guilherme Guinle, 445, Vicente de Carvalho, tel. 33043062

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *