Dupla que matou motorista de aplicativo é presa

Dois suspeitos de envolvimento no assassinato do motorista de aplicativo Jairo Zene Urbano, de 64 anos, que morava em Vicente de Carvalho, foram presos no início da tarde desta sexta-feira (2), em Santos. A vítima foi morta com um tiro no pescoço durante a madrugada ao parar o carro no acostamento da Rodovia Rio-Santos. Segundo informações da Polícia Militar Rodoviária, o autor do crime, um jovem de 19 anos, confessou o homicídio e indicou o local onde havia escondido a arma. Um outro rapaz de 29 anos também foi detido. A polícia agora procura por um terceiro suspeito de participar da ação. A vítima foi morta com um tiro no pescoço, após uma tentativa de assalto que deu errado na Rodovia Rio-Santos, na altura do bairro Monte Cabrão, em Santos. Questionado pela polícia, o jovem alegou que estava parado ao lado do carro da vítima e efetuou o disparo após Urbano tentar reagir fisicamente. Testumunhas indicaram aos policiais as características do trio e onde encontrá-los. Durante as abordagens pelo bairro Monte Cabrão, próximo à divisa com o município de Bertioga, os agentes acharam dois homens que confirmaram envolvimento na morte. Um deles, o jovem de 19 anos, confessou ter matado o motorista e entregou a arma à polícia. Equipes da 5ª companhia do 1º Batalhão de Polícia Rodoviária (1º BPRv) foram responsáveis pelas diligências que ocorreram durante toda a manhã, além da prisão e apresentação dos suspeitos no Palácio da Polícia de Santos. Eles permanecem presos à disposição da Justiça no 1º DP de Santos. O caso Segundo informações da Polícia Rodoviária, o crime aconteceu por volta de 00h20, quando a vítima dirigia no sentido Bertioga para buscar um casal, que havia solicitado uma viagem pelo aplicativo. Porém, ao parar no acostamento, no Km 247, foi abordado pelos suspeitos, que anunciaram o roubo. Depois de ser atingido, Urbano ainda dirigiu por cerca de 1km até chegar na base da Polícia Rodoviária, localizada no Km 246. Ele pediu ajuda aos policiais, que o tiraram do carro e tentaram socorrê-lo. Porém, a essa altura, segundo a polícia, ele já havia perdido muito sangue pois a bala atingiu uma artéria. Urbano não resistiu e logo veio a óbito. Foi registrado boletim de ocorrência como homicídio doloso, quando há intenção de matar. A Uber informou que a empresa vai colaborar com as autoridades no curso das investigações, nos termos da lei, para que o responsável seja levado à Justiça o mais rápido possível. Todas as viagens com o aplicativo são registradas por GPS. (Com informações do G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *