Evasão do Ensino Médio x ETEC Guarujá

Guarujá, cidade com mais de 300 mil habitantes, tem apenas uma Escola Técnica Estadual, a Alberto Santos Dumont, que mantém cursos de Manutenção de Aeronaves, Hospedagem (Hotelaria), Secretariado, Turismo Receptivo e Ensino Médio. A escola chegou ao seu limite físico, não havendo mais espaço para abrigar novos cursos técnicos nas dependências do edifício alugado pela Prefeitura. Há mais de 10 anos na cidadee tendo formado mais de 2 mil alunos, ainda aguarda uma sede própria. Sendo reconhecida pela excelência e qualidade que são peculiares às unidades de ensino do Centro Paula Souza, em apenas dois anos de funcionamento, a escola dobrou o número de cursos, oferecendo, a partir de 2008, o Curso Técnico em Secretariado e o Curso de Ensino Médio regular. Já em 2009, foi oferecido o Curso Técnico em Turismo Receptivo. A escola congrega também alunos de outras cidades da Baixada Santista. No entanto, sem a sede própria, não pode ter uma quadra de esporte e não tem espaço para mais salas de aula e laboratórios, o que inviabiliza a implantação de novos cursos, em médios e longos prazos. Hoje, o prédio alugado não abriga adequadamente os mais de mil alunos que possui de manhã a noite e, não comporta a tão sonhada oficina dos alunos de mecânica de aeronave. E, nunca estivemos tão perto de ter um aeroporto na cidade, como agora, além de formar muitos profissionais para todo o Brasil. A ETEC Alberto Santos Dumont vem se destacando na região pelo trabalho de seus profissionais, tendo como missão ser reconhecida como instituição que atende às necessidades de educação continuada dos jovens e adultos que não têm a oportunidade de cursar o ensino Superior e oferecer Educação profissional, que possibilite construir competências que os habilite ou aperfeiçoe para ocupar um espaço no mercado de trabalho, tendo como foco central a formação do cidadão. No momento atual que nosso país vive, não podemos aceitar que o Governo do Estado feche escolas. É certo que estas poderiam ser otimizadas, com mais cursos técnicos. E, se caso o Estado não consiga mesmo manter as duas unidades, que as repasse para o município. Uma delas é a Professor Renê Rodrigues de Moraes, por vezes cogitada para abrigar a sede da ETEC, e que, tornando-se sede própria da instituição de ensino, poderá possibilitar a instalação da tão sonhada FATEC na cidade. Cabe aos políticos da cidade unirem-se em favor da Educação, uma vez que, sabemos que a maior taxa de evasão no ensino médio tem como causa a necessidade do jovem ser ver obrigado a largar os estudos para trabalhar e ajudar em casa. Infelizmente, a evasão escolar traz mais dificuldades para este jovem conseguir um emprego melhor, porém, sabemos que a necessidade econômica fala mais alto! Por isso, precisamos criar uma ampla política para a juventude, que garanta uma ajuda de custo para que o jovem continue a estudar e possa, ao terminar o ensino técnico, ajudar mais efetivamente a sua família, com acesso aos esportes, à cultura ao lazer e ainda uma formação para o primeiro emprego.  Governador, não feche escolas. Garanta de forma ampla o acesso à educação!

Vereador Edilson Dias (PT) Presidente da Câmara de Guarujá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *