Governo do Estado de São Paulo pode assumir obras do aeroporto

Aeroporto (600 x 558)O Governo do Estado de São Paulo tem planos de assumir as obras do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá. A proposta foi apresentada pelo governador Márcio França ao prefeito Válter Suman, ambos do PSB. O aeródromo seria repassado ao Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), orgão responsável por administrar os aeroportos públicos paulistas. França acredita que assim o empreendimento pode estar apto a receber os primeiros voos comerciais a partir deste verão. A ideia é aproveitar o começo da temporada de cruzeiros para acelerar a transformação da Base Aérea de Santos, em Vicente de Carvalho em nova opção de entrada para o turismo regional. A administração municipal avalia a iniciativa de forma positiva, como uma boa alternativa para tirar o projeto do papel, após décadas de tentativas frustradas. Proposta Na segunda-feira (17), técnicos da prefeitura e do Daesp realizaram a primeira reunião para discutir o repasse da área para o Estado. Foram debatidos custos e as obras necessárias para a implantação do aeroporto civil. Uma das propostas seria o órgão paulista assumir a primeira etapa de implantação do empreendimento. Essa fase prevê reforma de um lote na entrada da Base Aérea para a instalação de estacionamento e terminal de passageiros. Esse espaço funcionaria até a construção definitiva da sede, do outro lado da pista de pouso e decolagem. Para o governador, o Daesp teria condições de fazer mais rápido os ajustes necessários para tornar o aeroporto funcional. Para isso, ele cita volume de R$ 10 milhões já liberados do tesouro paulista para aquisição de um sistema de pouso (usado para dar orientação precisa ao avião na aproximação da pista) e demais reformas. “Da forma como a Cidade prepara (o edital de construção do espaço), vai demorar de um a dois anos (de obras)”, afirmou. Terminal do Concais Pela proposta de França , em principio, seriam utilizadas as instalações do terminal de passageiros do Concais para despacho de malas, check in e check out dos passageiros. O procedimento seria adotado, pelo menos, até a construção de um espaço com essa finalidade na Base Aérea. Assim, os passageiros fariam o procedimento de entrada pelo cais santista e seriam transportados de lancha para a pista de pouso e decolagem. Ao chegarem no aeroporto, faria o caminho inverso, com destino final no Concais. Licitação A Prefeitura de Guarujá diz ter finalizado o novo edital para construção e exploração do Aeródromo Civil Metropolitano. O documento é aguardado desde julho do ano passado, quando foi cancelado o resultado do processo licitatório de concessão do empreendimento. O texto foi feito em parceria com técnicos da Secretaria da Aviação Civil (SAC) e Força Aérea Brasileira (FAB), e é considerado mais adequado à realidade do mercado. A Administração Municipal aguarda apenas o aval da FAB para abrir a licitação pública. O órgão federal precisa se posicionar quanto à utilização de uma área dentro da Base Aérea. (Com informações de A Tribuna)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *