Guarujá sai na frente no Turismo Náutico da região metropolitana

Thaís Margarido (499 x 600)“A pedido do prefeito Válter Suman, a Secretaria de Turismo voltou os olhos para o setor de Turismo Náutico que é um segmento de alto poder aquisitivo e pode ajudar a gerar empregos e renda na cidade”, assim a secretária de Turismo, Thaís Margarido, define a importância do segmento que hoje já gera direta e indiretamente perto de 2.500 empregos nas marinas e garagens náuticas e tem grande potencial para expansão.
“A secretaria começou a trabalhar muito firme nessa direção. Fizemos reunião com os donos de marinas e também com donos de barcos e velejadores para saber qual a necessidade deles para que eles pudessem velejar e fundear em nossas praias, porque o que acontece hoje é que o dono do barco que está no Guarujá vai para Ilhabela ou para o Rio de Janeiro. Não fica aqui principalmente por dois fatores, a falta de segurança, a gente sabe de vários casos de assaltos em frente à Santa Cruz dos Navegantes e Praia do Góes e porque não existe um roteiro turístico náutico. A partir daí a Secretaria de Turismo saiu na frente e convidou os secretários de Turismo das cidades da região metropolitana para um encontro onde apresentamos a nossa ideia. Conforme os jornalistas, é a primeira vez que esses secretários, humildes, sem vaidades, se unem para fomentar a atividade na região, criando um Roteiro de Turismo Náutico Metropolitano e juntos se empenharem para trazer segurança para a navegação que hoje é o maior problema e afasta os navegantes da nossa região”, explica Thaís.

Resultados práticos
“Nosso objetivo é que os proprietários de embarcações venham para cá, gastem dinheiro aqui e aumentem a empregabilidade. O resultado prático é que cada cidade vai mapear a sua área de insegurança e o que falta de infraestrutura para que a gente monte esse roteiro que será levado ao secretário de Turismo do Estado, Laércio Benko, para que ele possa tomar a nossa luta como causa e solucionar as demandas apresentadas”.

Expectativa
“A expectativa é que, implantado esse roteiro, os barcos possam ficar fundeados com segurança, em lugares como Fortaleza da Barra Grande, Forte dos Andradas, Forte São João em Bertioga, Forte São Felipe, Ermida do Guaibê, Laje de Santos e em São Vicente, Ponte Pênsil e Praias das Vacas. Outro passo é habilitar os restaurantes da orla para que eles possam fazer serviço a bordo em alto mar como já existe em cidades litorâneas do Nordeste”.

Baixa temporada
A secretária falou também da programação da secretaria para o mês de julho “Criamos a campanha Guarujá não é sol e praia, inverno com pé na areia e estamos realizando o evento Sons de Julho nesta segunda quinzena com shows de MPB, sertanejo e música eletrônica de graça todas às sextas e sábados na Praça dos Expedicionários a partir das 20:00 h.

Verão 2018
“Para o verão já temos muitos pedidos para a realização de shows. A ideia é promover shows na praia, arenas esportivas, torneios e equipamentos como o bar nas alturas. Queremos ter um evento acontecendo simultaneamente em cada canto da cidade e os empresários têm que se comprometer a voltar com eventos fora da alta temporada com atrações”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>