Lei que regulariza imóveis clandestinos entra em vigor

27-11-2013-Aereas-Guaruja-Pedro-Rezende-8_cmyk-Large (600 x 325)As construções clandestinas do Município de Guarujá já podem ser regularizadas. No último dia 24, a Lei Municipal 4.386, aprovada pela Câmara Municipal, foi sancionada pelo prefeito Válter Suman. A lei autoriza a expedição de Alvará de Regularização Imobiliária e a Carta de Habite-se para as edificações irregulares com usos residenciais unifamiliares, multifamiliares, comerciais, de serviços, industriais e institucionais. Com a promulgação da lei, os proprietários das edificações (obras) clandestinas já concluídas, mas ainda não cadastradas, deverão comparecer na Secretaria de Infraestrutura e Obras até o dia 21 de agosto deste ano para solicitarem, mediante ofício, os benefícios  da lei  e assim poderem regularizar o imóvel. O endereço é o Paço Raphael Vittielo (Av.Santos Dumont, 640, 2º andar, tel. 3308-7000, Ramais 7950 e 7952). Já para a entrada do pedido de regularização junto à Prefeitura, o prazo segue até janeiro de 2018. A regra viabiliza que os proprietários regularizem seus imóveis, obtendo, desta forma, a Carta de Habite-se. A normatização das edificações permitirá aos proprietários uma série de benefícios, como a obtenção de financiamento para reformas, transações imobiliárias, formalização de documentação de inventários e regularização perante os órgãos federais e registro de imóveis. Por meio da regularização, haverá também a arrecadação de taxas, como emolumentos de aprovação e Imposto Sobre Serviços (ISS); além do respectivo IPTU a ser lançado sobre as edificações a serem regularizadas, representando importante componente nos orçamentos futuros do Município. Para as edificações multifamiliares, comerciais, de serviços, industriais e institucionais, deverá ser apresentado, obrigatoriamente, o Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). A lei institui, ainda, a obrigatoriedade da participação de um engenheiro ou arquiteto para as regularizações. “A iniciativa de contratação de profissionais habilitados durante a execução de qualquer obra deve ser estimulada, de modo a melhorar a habitabilidade e a estética das edificações”, ressalta o secretário-adjunto da pasta de Infraestrutura e Obras. (Foto: Pedro Rezende)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *