Leishmaniose mata irmãos na Enseada

hospital_santoamaro-600-x-315Ana Paula Gomes da Silva, moradora da Enseada, em Guarujá, perdeu dois filhos em menos de três meses. A suspeita é de que ambos tenham morrido da mesma doença: leishmaniose visceral, uma zoonose de evolução crônica que pode levar a óbito até em 90% dos casos.
A doença é transmitida por meio da picada de fêmeas do inseto vetor, sendo o mosquito-palha o principal no Brasil. No ambiente urbano, o cão é a principal fonte de infecção do mosquito, e a suspeita é que o cachorro da família esteja contaminado.
A dona de casa conta que as crianças começaram a apresentar febre e queda nas plaquetas ao mesmo tempo, no final de agosto, e foram internadas.  Carlos Eduardo, de 1 ano e 7 meses, morreu em 28 de agosto. Já Carlos Gabriel, de 4 anos, morreu às 9h45 de quarta-feira (23), depois de quase três meses de internação no Hospital Santo Amaro.
Investigação
A Secretaria de Saúde informou que o caso está sob investigação, tanto pelo município como pelo Governo Estadual, por meio de órgãos como os centros de Controle de Zoonoses do Município e Estado, centros de Vigilância Epidemiológica Municipal e Estadual, Instituto Adolfo Lutz e Superintendência de Controle de Endemias Estadual..
A leishmaniose é doença de notificação compulsória e não há registros na região. No ano passado houve 272 casos no Brasil, sendo apenas 12 no estado de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>