Munícipe quer que MP investigue obras abandonadas no Parque da Montanha

Procurado por pessoas indignadas estado de crescente deteriorização das obras do conjunto habitacional Parque da Montanha por conta do abandono e falta de fiscalização da prefeitura, o munícipe Ricardo Antonio de Barros, o popular Leitão, entrou no Ministério Público estadual e federal com um pedido para que sejam investigadas todas as possíveis mazelas, pessoas e irregularidades que envolvem o empreendimento, principalmente no que se refere às verbas federais oriundas dos programas PAC I e PAC II, e a falta de uma fiscalização efetiva da prefeitura, que permitiu que as unidades fossem vandalizadas e saqueadas. “Estive no local para apurar as denúncias e a situação é realmente muito triste. São 2 mil unidades que estavam quase prontas e pelas minhas avaliações consumiram mais de R$ 150 milhões e que pelo descaso da prefeitura que não exerceu o seu poder de polícia quando as obras foram paralisadas, hoje estão sem  janelas, portas, esquadrias, caixas d’água e telhados que foram roubados e esse dinheiro foi jogado no lixo” explica Leitão.

leitao

“Quando eu me deparei com aquela situação, mesmo não sendo vereador resolvi apurar o que estava acontecendo e constatei que três empresas estavam envolvidas na obra, a Araguaia, depois a Matisse e a N Engenharia, um ‘rolo’ danado e o que aconteceu é que essas empresas sumiram, abandonaram a obra e foram embora. Não sei se elas receberam, mas ninguém fala mais nada sobre o assunto, nem a prefeita, nem o terceiro setor e nem os vereadores, com exceção do vereador China (PP) que teve coragem e falou sobre isso na última sessão. Ele também acionou o Ministério Público e, inclusive, requereu informações à prefeita sobre tudo que aconteceu desde o início da obra. Pelo menos este vereador está cumprindo o papel para o qual foi eleito.”

Ainda segundo Leitão, o próximo passo é aguardar a manifestação dos promotores e nesse período estou fundamentando mais essa denúncia.  O que me deixa mais entristecido ainda é que a prefeita Maria Antonieta está há oito anos à frente da administração de Guarujá e não teve a honradez de construir uma única casa”, finaliza Leitão deixando um recado para a prefeita:

“Prefeita, vamos zelar e administrar melhor o dinheiro público. Guarujá está acabado, está na UTI. No pouco tempo que lhe resta de mandato, olhe para essas pessoas menos favorecidas que precisam de um teto. São duas mil casas jogadas no lixo.” (Foto: Ninho Silva)