“Não basta ser novo, é preciso ter competência”

Ramiro (400 x 600)Ramiro Máximo Filho tem 27 anos e é candidato pela primeira vez. Escolheu o PP, Partido Progressista, a convite do deputado federal Ricardo Izar Junior e do presidente da legenda em Guarujá, Fábio Fronterotta onde ficou conhecendo e se identificou com as propostas do projeto “Muda Guarujá”.

Motivação
“Já participei de várias campanhas eleitorais, mas o que, de fato, me motivou a concorrer a uma cadeira na Câmara Municipal foi a possibilidade de ser um agente dessa mudança proposta pelo projeto. A gente vê hoje vereadores, candidatos a reeleição que já tiveram essa oportunidade e querem tentar de novo, outros são filhos de políticos que lá já estiveram. Se a gente optar por esse tipo de escolha não vamos sair da mesmice. Meu objetivo é construir uma nova Guarujá para os meus filhos, para os filhos dos meus amigos e para a cidade como um todo. Depois que eu coordenei a campanha do deputado do Ricardo Izar na cidade, senti que tinha condições de aproveitar essa oportunidade, até porque sou novo e quero trazer as minhas expectativas para a vida política da cidade.”

Mudanças
“Tenho falado muito sobre isso nas visitas que eu faço. Guarujá precisa de mudanças urgentes, mas a gente precisa tomar cuidado com o tipo de mudança que a gente quer. Não basta ser novo, a mudança tem que vir com conteúdo, com conhecimento, com competência e acima de tudo com coragem. Já tivemos candidatos com coragem na cidade que perderam a vida por isso. O vereador Romazzini foi um deles. Temos que acabar com a busca do Poder pelo Poder como a gente vê em alguns candidatos que não dialogam com a sociedade e no dia da eleição saem comprando votos. A corrupção as vezes parte do próprio eleitor que mantém com mandato aqueles que viciam a população dentro da sua necessidade e não dão oportunidade para os nomes novos.

Expectativa
“Acima de tudo quero levantar a bandeira da competência. A gente tem que trocar os vereadores assistencialistas por gente disposta a trabalhar dentro das suas competências que são criar leis e fiscalizar o uso do dinheiro público. Não podemos mais admitir vereadores que trabalham só pela sua comunidade ou pelo seu beneficio individual. Há três anos eu me preparo, tenho estudado muito sobre política, sobre competências de poderes, porque penso que a população tem que saber que vereador é vereador e prefeito é prefeito, cada um com as suas atribuições específicas. Estamos num momento em que se discute a política da Mentira, mas eu acredito que também existe a política da Verdade e da construção. Espero que os eleitores entendam que a mudança é necessária e a gente precisa avançar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>