Obra no calçadão da Enseada deixa quiosques sem energia

quiosque_obra-600-x-375A reforma dos quiosques do calçadão da Enseada causou transtornos a, pelo menos, 22 comerciantes dos 92 que têm negócio na orla da praia. Na manhã de quinta-feira (22), técnicos da Elektro, empresa responsável pelo fornecimento de energia na região, retiraram postes, fiação e transformadores do local e deixaram os trabalhadores sem energia. Segundo os quiosqueiros, ninguém é contra a obra, mas a forma como é conduzida. “Nos garantiram o direito de trabalhar durante a construção. Quando o serviço fosse concluído, sairíamos da areia e voltaríamos para o calçadão. Mas estão fazendo tudo muito rápido e não tivemos tempo de nos preparar”, explica um deles que afirma que uma notificação sobre o desligamento da energia foi enviada na quarta-feira (21) para grupos de associações de quiosqueiros. “Ontem (quinta), às 10 horas, já estavam retirando tudo. Pagamos todas as contas em dia e teremos prejuízo. Não vamos conseguir trabalhar no final de semana e também perderemos as mercadorias que estão nos freezers. Estamos com um advogado cuidando disso”, conclui. Respostas Em nota, a Prefeitura de Guarujá informa que, em agosto, esteve reunida com representantes da empresa Elektro e das duas associações de quiosqueiros. “Todos foram informados que seria necessária a remoção de 22 postes de energia do calçadão. Deste total, somente seis (comerciantes) estão classificados para serem restituídos no local e outros 16 foram desclassificados”. A Administração Municipal garante ter explicado para as associações que a transferência dos pontos de energia só poderia ser realizada por determinação judicial ou por solicitação dos quiosqueiros junto à Elektro. “Eles não solicitaram a transferência dos pontos de energia e o Poder Judiciário emitiu liminar determinando a retirada dos postes. A decisão judicial federal do desligamento dos pontos de energia ocorreu porque estes postes estavam impedindo a construção dos primeiros 16 quiosques (previstos para setembro), no início da Enseada”. Por fim, a Prefeitura afirma que os quiosqueiros foram notificados pela Justiça de que o desligamento ocorreria em 24 horas. “Os consumidores podem solicitar à concessionária que faça o restabelecimento da energia em outros pontos”. A empresa Elektro confirmou os desligamentos em cumprimento a ordem judicial da 4ª Subseção da Justiça Federal de Santos. Reformulação As obras para a construção de 54 quiosques no calçadão da Praia da Enseada começaram no dia 16 de agosto. As ações integram o Projeto de Intervenção Urbanística (PIU) da Prefeitura, que foi aprovado em junho de 2015, pela Advocacia Geral da União (AGU). O projeto prevê a construção de 20 quiosques duplos (40 unidades) e 14 individuais, que será custeada pelos próprios permissionários. Cada um terá o direito à exploração do local por cinco anos, sendo necessário processo licitatório após esse período. (Com informações de AT On-line)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *