Peitola cobra do secretário de Meio Ambiente providências contra a Terracom

Peitola (476 x 600)Na sessão do Legislativo municipal da última terça-feira (22), o vereador Fernando Peitola (PSDB) cobrou de maneira veemente uma atitude do secretário de Meio Ambiente, Sidnei Aranha, no sentido de tomar providências e multar, se for o caso, a Terracom, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, por possível contaminação do solo pelos resíduos recolhidos junto às caçambas de lixo coletivo, no bairro da Vila Zilda.
“Cobrei de uma forma enérgica o secretário ambiente para que ele multe a Terracom da mesma forma que multa a Sabesp. Quero acreditar que ele não tem conhecimento das aberrações que são essas caçambas de lixo coletivo que podem estar causando uma contaminação do solo devido ao chorume que é dispersado pelo lixo.
Posso falar com propriedade do que acontece no bairro da Vila Edna. As caçambas enchem muito rápido e as pessoas acabam fazendo o descarte do lixo de forma desordenada, no chão em volta dos coletores, que depois é recolhido por retroescavadeiras e colocados em caminhões, só que as máquinas ao retirar o excesso de lixo vai abrindo uma cratera no chão por onde se infiltra o chorume.
Chamei a atenção do secretário da Tribuna e espero que a partir de agora, ele possa estar tomando as devidas providências em relação ao caso e se for cabível de multa, que se multe a Terracom. Essa empresa quer ser dona do Guarujá, só falta entregarem a chave da cidade e pedir para ela administrar tudo. Até no aeroporto ela tentou se meter. Tem que multar e eu vou fiscalizar e cobrar o secretário a respeito disso”, afirmou o vereador.

Sabesp
Na mesma sessão, Peitola apresentou requerimento oficiando a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos para que o órgão exija da Sabesp a conclusão das obras da rede esgoto tratado dos bairros Vila Edna, Vila Zilda, Vila Selma e Cidade Deus. Conforme o vereador, a concessionária paralisou as obras por conta de uma mudança no processo operacional que encareceu o projeto em cerca de R$ 3 milhões, além dos R$ 7 milhões contratados inicialmente.
“A municipalidade vem pagando um preço muito alto por conta dessa empresa. Só restam 550 metros na Avenida Prefeito Rafael Vitiello, entre as ruas João Paulo Segundo e a Joaquim Siqueira Rocha, na Vila Zilda. A Sabesp está fazendo ‘corpo mole’. Ou a prefeitura assina contrato com a empresa ou ela não faz as obras” finaliza o vereador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>