Primeiras unidades do Parque da Montanha devem ser entregues no início de 2020

0
93

Das 574 unidades habitacionais do Parque da Montanha, que vêm sendo recuperadas pela Prefeitura de Guarujá, desde o ano passado, 180 estão em fase adiantada de obras e deverão receber seus primeiros ocupantes no início do ano que vem. O empreendimento vai beneficiar, no total, 1.962 famílias, oriundas da Prainha e Sítio Conceiçãozinha, em Vicente de Carvalho.
O conjunto habitacional Parque da Montanha, que está localizado no final da Avenida Prefeito Raphael Vitiello, na região da Vila Edna, teve sua produção habitacional retomada no ano passado, depois de ficar mais de uma década paralisada.
A obra, sob a gestão da Secretaria de Habitação (Sehab) e fiscalizada pela Secretaria de Infraestrutura e Obras (Seinfra), foi adotada como prioridade pela atual administração municipal, que retomou a recuperação das moradias, que estavam depredadas por conta de vandalismo.
Na terça-feira (27), o prefeito Válter Suman vistoriou as obras, acompanhado de técnicos das duas secretarias. Na oportunidade, o prefeito destacou o empenho do governo em promover ações efetivas para suprir a carência de moradias na Cidade.
“As novas unidades vêm atender a grande demanda de famílias que necessitam de moradia digna para uma melhor qualidade de vida. Estamos encarando os desafios da carência de habitação, com muito trabalho e comprometimento, em busca de recursos e planejamento para dar uma melhor qualidade de vida para as famílias, que hoje vivem em situação desfavorável na região da Prainha, Marezinha e Aldeia. Com muita determinação, estaremos entregando as primeiras 180 unidades na primeira quinzena de janeiro de 2020”, anunciou o chefe do Executivo.

Infraestrutura

Paralelo à produção habitacional, as obras de infraestrutura do Parque da Montanha seguem em ritmo acelerado, com quase 90% dos serviços concluídos. As ruas principais do conjunto já foram pavimentadas, totalizado cerca de 10 mil metros quadrados de asfalto; e as vias menores receberam bloquetes sextavados. De acordo com técnicos da Seinfra que acompanham a obra, agora só falta realizar a sinalização viária horizontal e vertical.
Toda a rede de distribuição e adução de água já está concluída, assim como o recalque da rede de esgoto, faltando apenas finalizar a parte eletromecânica da Estação Elevatória de Esgoto, algumas conexões e a ligação na rede principal da Sabesp.
Na atual fase, a rede de abastecimento de água está sendo testada quanto a vazamentos e posterior limpeza. Ainda conforme a Seinfra, o esgotamento sanitário só será ligado quando a estação elevatória estiver pronta. A obra está em fase final e, agora, faltam apenas alguns serviços de drenagem, sinalização e canalização de valas.

Recursos

Em janeiro deste ano, o prefeito Válter Suman oficializou o financiamento de recursos na ordem de pouco mais de R$ 63 milhões para a área habitacional. Os recursos foram financiados por meio do Programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), liberados para o Município no decorrer deste ano e de 2020.
Parte desse montante é destinada para as obras de infraestrutura urbana e produção habitacional do Parque da Montanha, que integra a terceira etapa do Projeto Favela Porto Cidade, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento 1 (PAC1) da Secretaria Municipal de Habitação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here