Profissionais do Direito apresentam experiências durante Semana Jurídica

Semana_Juridica_Unaerp (600 x 362)Entre os dias 14 e 16 de agosto, o curso de Direito da Unaerp Guarujá promoveu a Semana Jurídica 2018, que reuniu grandes nomes do cenário jurídico regional e nacional. Estudantes, professores e convidados prestigiaram palestras e painéis que abordaram experiências e panoramas das mais variadas carreiras profissionais do Direito.
A Semana Jurídica se configura como um dos principais eventos do curso de Direito da Unaerp Campus Guarujá. Na edição deste ano, a programação contou com a presença de palestrantes que discorreram sobre temas atuais do Direito e sobre as carreiras jurídicas. Painéis de profissionais recém-formados também propiciaram reflexão sobre os desafios no início da profissão e a dedicação aos estudos para as provas da Ordem e concursos públicos.
Um dos destaques foi a palestra com o advogado criminalista Eugênio Carlo Balliano Malavasi, que já atuou em mais de 600 júris. Em sua palestra no encerramento do evento, no último dia 16, ele expôs os detalhes que circundam a atuação dos profissionais de Direito em um tribunal do Júri. E destacou a participação da sociedade na decisão.
A pró-reitora da Unaerp, Priscilla Bonini Ribeiro, que acompanhou as atividades, destacou a relevância da programação. “É o momento em que a Universidade ultrapassa a sala de aula, traz grandes nomes que já estão atuando nos diversos ramos do Direito, contribuindo de forma significativa para o processo de ensino-aprendizagem dos alunos”. Para o coordenador do curso, Prof. Dr. Mardônio Girão, o objetivo foi alcançado, de “permitir essa aproximação dos alunos com a realidade da profissão”.
A programação da Semana Jurídica teve início no último dia 14 de agosto. A Reforma Trabalhista foi abordada pela juíza substituta do trabalho no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, Samantha Fonseca Steil Santos e Mello. Ela comentou que a nova norma modificou sensivelmente a CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas. “Por exemplo, uma questão bastante sensível é o acesso do trabalhador ao judiciário, na medida em que as perícias passaram a ser custeadas pelos trabalhadores, que é objeto de algumas ações no Supremo Tribunal Federal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>