Projetos da Liga Guarujaense de Karate levam esporte e lazer de graça população

Responsável pela realização de projetos de Esporte e Lazer gratuitos para a população do Perequê, Santa Cruz dos Navegantes, Pae Cará e Vila Júlia, a Liga Guarujaense de Karate se viu, ao fim de 2018, envolvida em uma campanha de difamação do seu trabalho que não refletem a realidade das suas atividades, uma vez que ela atende centenas de crianças, adolescentes, adultos e idosos semanalmente.
Envolvida em uma confusão pelas redes sociais por falta de averiguação correta do trabalho desenvolvido em seus cinco núcleos esportivos, a Liga de Karate oferece diariamente aulas de jiu jitsu, ginástica rítmica, ginástica funcional, alongamento, dança, futebol, futsal e karate. Emprega 20 profissionais de educação física e do esporte e ainda um assistente social, responsável por identificar e encaminhar os atendidos que necessitem para os serviços de saúde e assistência social do Município, além de trabalhar as famílias dos participantes de forma integral, não se restringindo a simples oferta de esporte e lazer de graça para a população.
Nossa reportagem visitou os projetos realizados na Vila Júlia, Santa Cruz dos Navegantes e Perequê e encontrou atletas uniformizados, professores bem preparados e alunos satisfeitos com as atividades desenvolvidas.
Acompanhamos as aulas de Ginástica Rítmica na quadra da Escola de Samba São Miguel, na Vila Júlia. Vale ressaltar que esta é uma modalidade que só é praticada comumente em escolas privadas e clubes particulares da Baixada Santista, mas estava sendo ensinada para meninas de 6 a 17 anos moradoras da Vila Júlia, que não teriam acesso ao esporte de qualidade e gratuito, se não fosse pelo projeto.
O professor-coordenador do núcleo Vila Júlia, Daniel Lopes, que reside desde que nasceu no bairro lembra que antes das atividades da Liga de Karate, a quadra da São Miguel não tinha atividades continuas para a comunidade, especialmente na área do esporte e ressalta que o trabalho realizado no local, tem tirado as crianças das ruas e dado a elas a oportunidade de se manter ocupadas de maneira positiva quando não estão na escola.
“O esporte é a melhor ferramenta para combater a violência e ocupar as crianças e adolescentes. Com o projeto da Liga Guarujaense de Karate, a comunidade da Vila Júlia que é onde eu nasci e moro até hoje, teve a oportunidade de transformar a quadra da escola de Samba em um local democrático, onde as crianças treinam futsal e aprendem ginástica rítmica e dança, ao mesmo tempo em que suas mães, pais e avós podem fazer alongamento, ginástica funcional e participar de atividades de esporte e lazer de graça, este é um projeto sério e que não pode acabar por causa de pessoas mal intencionadas que querem apenas prejudicar os mais pobres que não tem recursos e oportunidade de ir a uma academia particular”, disse o professor Daniel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *