”Vejo com esperança um futuro melhor para o Guarujá”

13438861_1142447532444921_8816311434901874738_n (538 x 600)Com um discurso de conciliação, admitindo erros do passado e propondo a união dos candidatos para a reconstrução da cidade, o nosso entrevistado desta semana é o ex-prefeito Farid Madi, pré-candidato a prefeito pelo PPS. Leia na página 03.

Estou mais atento, mais cuidadoso com as pessoas que me cercam”

Dando continuidade a série de entrevistas com os principais pré-candidatos a prefeito de Guarujá, nesta edição conversamos com o ex-prefeito Farid Said Madi. Tradicional comerciante em Vicente de Carvalho, Farid iniciou sua carreira política como administrador regional do Distrito em 1997 na gestão Maurici Mariano, cargo que ocupou até 2002, quando se lançou a deputado estadual. Não se elegeu, mas teve expressiva votação com mais de 33 mil votos que alavancaram a sua vitória na eleição de 2004. Não conseguiu se reeleger na eleição seguinte e em 2012 chegou ao segundo turno, disputando com a atual prefeita. Farid é pré-candidato pelo PPS.

Otimismo

“Apesar de estar vivendo um momento difícil e ruim, vejo Guarujá como uma cidade com capacidade de reação muito grande, com possibilidades enormes de superar suas dificuldades e vencer seus desafios. Sou otimista e acredito que podemos superar esse momento. O povo do Guarujá é trabalhador, se supera sempre, a exemplo do povo brasileiro, até porque temos na cidade várias potencialidades, temos o comércio mais forte da Baixada Santista, temos o porto em crescente expansão e um turismo promissor. A crise econômica nacional é um fato, mas penso que não seja o único fator para que estejamos nessa condição desfavorável. Guarujá tem condições de enfrentar tudo isso, de reverter essa situação. A classe política também deve se unir em torno desse objetivo. Vejo com esperança um futuro melhor para o Guarujá e Vicente de Carvalho.”

Momento

“Compartilho a minha preocupação com o estado geral da cidade com todas as pessoas que no seu dia-a-dia lamentam e reclamam da situação em que ela chegou. Eu já fui prefeito, gestor dessa cidade, e sei que não era para estarmos vivendo um momento tão difícil como esse. Não é só falta de recursos, não é culpa da crise, é falta de qualidade de gestão, mas acredito muito que é possível reverter essa situação, não só na Saúde, que é a área da qual mais ouço reclamações, mas em todas as áreas é possível dar a volta por cima. A cidade como um todo está precisando e espera de verdade que aja uma reação, em todos os aspectos. Precisamos avançar na questão da Saúde, no Turismo e na Segurança, que não se melhora só com aumento de efetivo das polícias porque a questão social se agravou nos últimos anos. O poder público se ausentou dessa área. Pelo mesmo motivo, não dá para falar isoladamente em melhorar a Saúde, porque a cidade funciona como uma engrenagem, uma coisa está sempre atrelada à outra. Precisamos também priorizar as questões relativas ao Porto, a sua expansão, que está ligada a um projeto habitacional como o Parque da Montanha, que está abandonado. O projeto do retroporto, que vai gerar mais empregos, que vai aumentar a arrecadação, vai melhorar a qualidade de emprego, mas para isso precisamos avançar na qualificação profissional. Na minha administração trouxemos a ETEC Santos Dumont, mas ainda tem muito mais para fazer, temos que dar a oportunidade ao jovem para se qualificar e ter condições de entrar no mercado de trabalho bem preparado.”

Conciliação

“Existem algumas atitudes que são essenciais para que se recupere a capacidade de avançar e melhorar. Uma delas é tentar uma conciliação da nossa classe política, fazer com que todos entendam que, muito mais importante do que a disputa eleitoral é o bem estar da população e a recuperação da cidade. Esse é o objetivo maior.”

Reforma

“Necessitamos também de uma reforma administrativa para que possamos nos adequar a realidade. Temos secretarias demais, acho que dá para se trabalhar com um número menor de pastas. Outra questão essencial é valorizar o funcionalismo público, nós podemos avançar e aproveitar muito melhor os servidores de carreira em pontos chaves da administração. Quem mais zela pela prefeitura é o servidor público, por isso é importante fazer uma grande reavaliação de pontos que hoje são ocupados por cargos comissionados e podem ocupados por funcionários, pessoas da área, dos setores que possam ser valorizados. Só assim conseguiremos fazer o funcionamento da máquina ser mais eficiente.”

Participação popular

“Terminado o processo eleitoral deve haver um trabalho voltado para a cidade, isso é fundamental, pois mais que a classe política, a sociedade como um todo deve se sentir responsável pelo que acontece, questionando e propondo soluções para que se sinta parte do processo. Pretendo criar um conselho municipal onde a sociedade civil organizada possa participar e discutir com o poder público todas as questões inerentes à cidade como um todo. É muito importante que a sociedade participe e possa interagir com o poder público e dar sua contribuição.”

Expectativa

“A população pode esperar de mim um homem mais preparado do que o de 12 anos atrás. Estou mais atento, mais cuidadoso com quem está no meu entorno, essa foi uma lição que aprendi, tomar cuidado com quem me cerca e, com certeza, uma pessoa muito mais pronta para colocar a nossa cidade no rumo que ela deveria estar e de onde nunca deveria ter saído. Sei que tivemos muitos acertos na minha gestão, porém hoje tenho maturidade para admitir que também tivemos equívocos. É importante reconhecer isso para que erros não se repitam. mas acima de tudo, para que os acertos e os avanços que tivemos possam ser recuperados e aperfeiçoados ainda mais. É muito importante todo mundo perceber o momento que estamos vivendo é delicado e precisamos de união. Sei que muitos dos candidatos têm qualidades e por isso tenho falado que depois do processo eleitoral, talvez até durante mesmo, possamos buscar uma grande aliança pelo bem da cidade e é importante que quem for liderar esse processo tenha experiência, pois já vimos o que aconteceu. Não basta só ter boa vontade, importante é capacidade de gestão para administrar e recuperar uma cidade como a nossa, com tantos problemas e dificuldades que não vão acabar em 2017. Eu acredito que estou muito mais preparado do que antes para assumir essa função.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

completar *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>