Vereador sem noção merece título

Zoel Garcia Siqueira (564 x 600)“A grandeza não consiste em receber as honras, mas em merecê-las“ (Aristóteles) É bastante tradicional, nos municípios brasileiros, a outorga do título de cidadão. Por lei, pessoas não nascidas numa determinada cidade são agraciadas, pela Câmara Municipal, em virtude do que fizeram por seu desenvolvimento etc, etc, etc. Os vereadores também concedem medalhas e outras honrarias aos moradores, nascidos ou não na localidade, que, em suas atuações profissionais, tenham contribuído de alguma forma pelo bem-estar coletivo, crescimento municipal etc, etc, etc. Temos aqui no Guarujá homenagens ao trabalho, ao trabalhador, ao amigo e protetor dos animais, ao educador nota 10, ao jovem empreendedor etc, etc, etc. Até os vereadores são agraciados com o prêmio por boas práticas legislativas! Diante de tantas glorificações, venho, como humilde munícipe, propor mais uma: a do ‘Vereador Sem Noção’. O merecido louvor seria concedido aos parlamentares que, por unanimidade, aprovaram unilateralmente ao projeto Escola Sem Partido. Como professor municipal, registro aqui total indignação contra a medida. Sem qualquer debate ou simples consulta a professores e professoras, alunos e alunas, pais e mães, os vereadores aprovaram o estapafúrdio e inaceitável projeto. Os parlamentares se acham no direito de definir o que deve e o que não deve ser ensinado em sala de aula, contrariando a liberdade de cátedra, que é constitucional, e interferindo numa área que a grande maioria não conhece. Dos 17 vereadores, apenas um é professor. Mantendo essa toada, a Câmara Municipal daqui a pouco quererá também estabelecer as doenças que os médicos deverão ou não diagnosticar, o que os artistas abordarão em suas obras etc, etc, etc. Estamos revivendo o antológico ‘Febeapá’.

Zoel Garcia Siqueira é professor, formado em Sociologia e diretor financeiro do Sindserv Guarujá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

completar *