Estrada Guarujá-Bertioga pode ser municipalizada

0
124

A Superintendência do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) recebeu o pedido de transferência de domínio de toda a extensão da Rodovia Ariovaldo de Almeida Viana (SP-61), conhecida como Guarujá Bertioga, entre os quilômetros quatro e 22, do Estado para o Município.
A iniciativa é do vereador José Francinaldo Ferreira de Vasconcelos, Naldo Perequê (Cidadania). A rodovia fica integralmente dentro da Cidade, ligando a área urbana até a balsa que dá acesso ao município de Bertioga. O trecho urbano é conhecido pelos nomes Estrada do Pernambuco e Avenida Marjory da Silva Prado.
O vereador confirmou que o pedido está sendo realizado e que esteve recentemente reunido com a direção do DER, acompanhado do secretário-adjunto de Infraestrutura e Obras de Guarujá, Claudio Paes Rodrigues.
“Eu reivindiquei no DER toda a rodovia, porém, este pedido foi divido em dois, um pedido do quilômetro quatro ao 8,5 e outro pedido do 8,5 ao 22. Todo este trâmite é burocrático, um trecho está mais fácil pois já é urbano consolidado fora de área de proteção ambiental. Já o outro trecho está dentro da área da Serra do Guararú protegido por dispositivos estaduais de proteção ambiental”, explicou o parlamentar.
O secretário geral da Associação dos Moradores e Amigos da Cachoeira da região do Rabo do Dragão, Sidnei Bibiano Silva dos Santos, está otimista com a possibilidade. “Precisamos desta intervenção para podermos continuar trazendo as melhorias e oferecer melhores condições de qualidade de vida para nossas comunidades. Queremos que o poder público municipal assuma o domínio de toda a rodovia SP 61”, afirma Sidnei Bibiano.

Melhorias
O secretário explica que os moradores que vivem às margens da rodovia já contam com a prestação de serviço público municipal, como por exemplo a coleta de lixo urbano, iluminação pública, colmeia de caixa postal comunitária, acesso de servidão de asfalto público, transporte público urbano no período matutino e noturno com pontos de paradas de ônibus e até acesso à Internet. Também já existe estabelecimentos comerciais.
“Isso tudo já nos possibilita reconhecimento como uma comunidade urbana, apesar de ainda necessitarmos de aprimoramento de prestação de serviços e mais infraestrutura”, explica.
Ainda segundo Bibiano, o saneamento básico ecológico, proposto pela comunidade, sofre resistência por parte do DER e dos loteamentos de luxo que não desejam a permanência dos moradores nas margens do Canal de Bertioga.
Diretamente, segundo conta, cerca de 30 mil pessoas seriam beneficiadas com a medida. “Tudo isso poderia ser facilitado sem a interferência do DER. Aliás, a estrada está inserida numa Área de Proteção Ambiental (APA), denominada Estrada Turística Municipal Guarujá”, completa.

Fila
Outro problema que poderia ser resolvido com a municipalização da estrada seria as constantes filas duplas de veículos que se formam, principalmente nos finais de semana, na faixa de rolamento na rodovia, para acessar as praias cercadas por condomínios.
Além de obrigar motoristas a usarem a contramão para chegar à balsa que faz a travessia Guarujá-Bertioga e de colocar em risco a vida de moradores do entorno, ônibus municipais que trafegam pela região são obrigados a deixar os passageiros no limite da fila, fazendo que pessoas caminhem quilômetros para chegar em casa depois de um intenso dia de trabalho.
Segundo a própria Prefeitura de Guarujá, em relação à segurança, nada pode ser feito porque a rodovia não é uma área de sua jurisdição, cabendo à Polícia Rodoviária fiscalizar. O DER alega que as rodovias estaduais paulistas são fiscalizadas pela Polícia Rodoviária. (com informações: DL/Foto: Cicloturismo Baixada)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here