Palestra aborda estratégias contra a desinformação

0
123

A Escola do Legislativo de Guarujá (ELG) promove no próximo dia 3 de junho (segunda-feira), a partir das 19h30, a palestra ‘Educação Midiática e Desinformação: Estratégias Contra as Notícias Falsas’, com o jornalista, professor e mestre em Comunicação Social pela USP, Michel Silva.
O evento será aberto ao público e ocorrerá no salão de eventos da Câmara Municipal de Guarujá (Av. Leomil, 291, Centro, 2º Andar). Não é necessário inscrição prévia.
O objetivo é ampliar a visão do público sobre as definições de fakenews em meio ao cenário político atual, em que a disseminação de notícias falsas é um fenômeno mundial, que não apenas afeta o jornalismo, mas coloca em risco a democracia e a cidadania (mais detalhes abaixo).
Palestrante
Mestre pela USP em Ciências da Comunicação e Especialista em Comunicação Pública, Michel Carvalho da Silva é vice-coordenador da ‘Escola do Legislativo e Democracia de Cubatão’, atuando também como professor voluntário do Educafro na Baixada Santista, além de manter uma coluna semanal sobre educação e cidadania no jornal A Tribuna, de Santos.

Risco da
desinformação
Um estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos, publicado EM 2018, apontou que informações inverídicas se espalham mais rápido do que as verdadeiras – têm 70% mais chances de ser compartilhadas –, e que a difusão de conteúdo mentiroso se dá mais pela ação humana do que dos robôs (ou bots).
Dados da Pesquisa Brasileira de Mídia 2016 – Hábitos de consumo de mídia pela população brasileira, da Secretaria de Comunicação Social do governo federal, apontam que 49% dos brasileiros declararam usar a web para se informar (em primeiro ou segundo lugar), percentual abaixo da TV (89%), mas bem acima do rádio, dos jornais e das revistas.
Nesse cenário, mostra-se fundamental desenvolver o pensamento crítico dos alunos com relação ao que leem, compartilham e produzem na internet. Essa abordagem está prevista na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e é, também, defendida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here