Parabéns Guarujá

0
411

Pérola do Atlântico, Ilha de Santo Amaro, Estância Balneária de Guarujá ou, simplesmente, Guarujá. São várias as denominações, mas só um sentido para mais de 300 mil pessoas: lar. O Município, que é o terceiro mais populoso da Baixada Santista e o 22º entre os 645 do Estado de São Paulo, completa no próximo dia 30 de junho, 85 anos de emancipação político-administrativa, e a comemoração desta data é prevista legalmente.
A determinação partiu da Lei 1.064, de 1971, promulgada 37 anos depois da emancipação pelo então interventor federal de Guarujá, Brenno de Toledo Leite. Diz a norma que “o dia 30 de junho, em que se comemora a emancipação política do Município de Guarujá, deverá ser lembrado anualmente, através de solenidades alusivas à data, com festividades, palestras e competições esportivas, promovidas pelo Executivo e Legislativo Municipais, marcando significativamente, no seio da população, o Dia do Município”.
Como manda o figurino, a comemoração começa neste sábado, com o Baile Oficial da Cidade, no Casa Grande Hotel e prossegue até domingo (30), com eventos culturais, encontros e entregas de equipamentos públicos.

Fundação
Guarujá era apenas uma pequena vila quando os empresários do ramo cafeeiro Elias Fausto Pacheco Jordão e Elias Chaves decidiram que a futura cidade seria um bom balneário turístico.
Em 1892, criaram, então, a Companhia Balneária da Ilha de Santo Amaro, cujo objetivo era fundar a Vila Balneária de Guarujá.
Para atingir esse objetivo, eles praticamente encomendaram o que seria a primeira cidade pré-fabricada do Brasil. Mandaram trazer dos Estados Unidos, em pinho da Geórgia, um hotel, uma igreja, um cassino e 46 residências, todos desmontáveis.
A vila, inaugurada em 2 de setembro de 1893, tinha como um dos principais atrativos seu Grande Hotel de La Plage, em Pitangueiras.
As apostas no cassino então existente chamavam a atenção da elite econômica da sociedade paulista, integrada por frequentadores como o conde Francisco Matarazzo e o comendador Nicola Puglisi, que sucedeu a Elias Fausto na presidência da Companhia Balneária até 1926 – quando Guarujá foi transformada em Prefeitura Sanitária.
Integrado ao Município de Santos em 1931, o distrito queria sua emancipação. O movimento, liderado por empresários paulistas, teve êxito em 30 de junho de 1934, quando o então governador, Armando Salles de Oliveira, assinou o Decreto 1.525, criando a Estância Balneária de Guarujá.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here